PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (JC pág. 2)
Texto reafirma os direitos do paciente e amplia o papel do médico


ENTREVISTA (JC pág. 3)
Oded Grajew, idealizador do Movimento Nossa São Paulo


ATIVIDADES 1 (JC pág. 4)
Serviços do Cremesp agora disponíveis aos médicos em eventos e congressos


ATIVIDADES 2 (JC pág. 5)
Curso sobre Mercado de Trabalho & Perspectivas avaliou opções para os recém-formados


GERAL 1 (JC pág. 6)
Fórum discute terceirização e precarização da mão-de-obra no setor da saúde


CEM 2009 (JC pág. 7)
Novo Código de Ética Médica foi aprovado em plenária durante a IV Conem


ESPECIAL (JC pág. 8)
Campanhas do Cremesp alertam para a importância do cuidado com a saúde do médico


GERAL 2 (JC pág. 10)
Estudo mostra que casos de falsos médicos caíram mais de 30% em um ano


INFLUENZA A (JC pág. 11)
Comunicado especial sobre a pandemia de gripe A (H1N1)


GERAL 3 (JC pág. 12)
Em vigor, lei antifumo deve economizar nos gastos públicos com a saúde


ATIVIDADES 3 (JC pág. 13)
Coluna dos conselheiros do CFM e agenda da presidência da Casa no mês de agosto


ALERTA ÉTICO (JC pág.14)
Análises do Cremesp ajudam a prevenir falhas éticas causadas pela desinformação


GERAL 4 (JC pág. 15)
Atividades do Programa de Educação em Saúde realizadas no mês de julho


ESPECIALIDADES (JC pág. 16)
Cerca de 10 mil pacientes são beneficiados por ano com transplantes de córnea no país


GALERIA DE FOTOS



Edição 262 - 08/2009

INFLUENZA A (JC pág. 11)

Comunicado especial sobre a pandemia de gripe A (H1N1)


Cremesp divulga manifesto para sociedade civil

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, considerando a emergência de saúde pública da pandemia de Influenza A (H1N1), vem a público manifestar:

- Estamos diante de uma situação inédita e complexa, que requer envolvimento e esforços de toda a sociedade.
- Reafirmamos, neste momento, o compromisso ético, a contribuição irrestrita e a responsabilidade humanitária dos médicos do Estado de São Paulo.
- Apoiamos as medidas até agora adotadas pelas autoridades sanitárias, bem como as informações e esclarecimentos repassados à população.
- Cabe aos governos a obrigação legal de assegurar o aporte de recursos humanos e financeiros, materiais, equipamentos, medicamentos e vacinas em quantidades suficientes para atender a população, conforme critérios técnicos estabelecidos mediante evidência científica.
- Chamamos a atenção dos hospitais de ensino para que não ocorram distorções nas atividades e atribuições dos médicos residentes e estudantes, que assumiram sua parcela de responsabilidade e têm dado relevante contribuição no enfrentamento da pandemia.
- Manifestamos nossa preocupação em relação à insuficiência de medidas de prevenção e tratamento junto às populações confinadas em penitenciárias, presídios e abrigos.
- Ressaltamos que deve ser enfatizado o risco acrescido das mulheres grávidas e dos profissionais de saúde, inclusive com a adoção de medidas preventivas nos ambientes de trabalho.
- Temos convicção de que, com a população bem informada, com o empenho das autoridades sanitárias, de todos os médicos e profissionais de saúde, enfrentaremos de forma adequada a pandemia de Influenza A.
 

Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo


Combate à gripe mobiliza forças sociais


João Ladislau (3º da dir. p/a esq.) participa de reunião do Comitê Civil

O recém-criado Comitê Civil de Combate à Gripe H1N1 (Influenza A) realizou sua primeira reunião em 13 de agosto, no auditório Prestes Maia, na Câmara dos Vereadores de São Paulo. O comitê surgiu a partir de reuniões realizadas entre vereadores e representantes da Secretaria Municipal da Saúde e, posteriormente incorporou representantes da sociedade civil. Segundo o vereador Gilberto Natalini (PSDB), “o objetivo desse comitê é mobilizar as forças sociais de São Paulo e as autoridades de saúde no esclarecimento e combate à epidemia da gripe H1N1. A palavra de ordem é esclarecimento”.

Compuseram a mesa – além de Natalini – João Ladislau Rosa, primeiro-secretário do Cremesp; José Roberto Falgoni, representante do Ministério da Saúde; Nubia Virginia D´Avila Limeira de Araujo, representante da Secretaria de Estado da Saúde; Rosa Maria Dias Nakazake, representante da Secretaria Municipal de Saúde; além dos demais vereadores que compõem o comitê.

Na plateia estavam representantes de diversas entidades, como: Associação Paulista de Medicina, Associação Cruz Verde, Sindifícios, Aprofem, Aruanda Ambiental, Conselho Regional de Odontologia de São Paulo, Fiesp, Associação Comercial de São Paulo, Siemaco, Movimento Nossa São Paulo, Arquidiocese de São Paulo, Federação Israelita do Estado de São Paulo, Escola de Samba Pérola Negra, entre outras entidades. Ao todo, mais de 100 entidades da sociedade civil estiveram representadas.

Os representantes das três esferas de governo fizeram suas colocações, apresentando alguns dados e ações realizadas por seus respectivos órgãos. Outras reuniões estavam previstas para o final de agosto, quando esta edição do Jornal do Cremesp já estava fechada.

Recomendações para abordagem em UTIs

A Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib) anunciou a publicação das Recomendações para Abordagem Racional dos Pacientes Adultos com Complicações Decorrentes da Nova Gripe H1N1 admitidos em Unidades de Terapia Intensiva. A medida visa estabelecer padrões para o funcionamento das UTIs no tratamento de portadores da Influenza A, objetivando a redução de riscos aos pacientes, aos profissionais e ao meio ambiente. O texto será submetido ao Ministério da Saúde para que se torne referência oficial nos procedimentos para tratamento da enfermidade em UTIs.

Segundo Rubens Carmo Costa Filho, presidente do Comitê de Hemostasia, Trombose e Transfusão da Amib, esta recomendação é aplicável a todas as UTIs do Brasil e oferece aos intensivistas brasileiros uma abordagem prática frente à nova gripe, orientando-os quanto a qualificar suas ações de ponta, tornando-as mais seguras e efetivas. São voltadas aos pacientes que desenvolvem riscos elevados de morte, em tempo adequado e de forma equânime.

O texto é uma recomendação da Amib e deve ser considerado uma referência para a normatização dos procedimentos das UTIs na abordagem de pacientes adultos com complicações decorrentes da gripe H1N1.

Entre os itens, estão: estratégias de admissão em UTIs, triagem e transporte de pacientes, procedimentos para a saída da área de isolamento, fatores de risco para complicações (comorbidade para Influenza), abordagens das disfunções ventilatórias e hemodinâmicas, e intervenções medicamentosas, com antivirais e antimicrobianos. Para ter acesso ao documento, clique AQUI.

CFM alerta para protocolos oficiais

O Conselho Federal de Medicina (CFM) alerta os médicos que permaneçam concentrados nos protocolos de atenção à nova gripe pandêmica elaborados pelos órgãos oficiais, no sentido de haver uniformidade da assistência, tanto do ponto de vista profilático como tera¬pêutico. O alerta deve-se ao fato de que, pelas características da pandemia, os protocolos podem modificar-se periodicamente de acordo com a dinâmica da vigilância epidemiológica. “Lembramos que, face ao inusitado do momento, poderão surgir dúvidas relacionadas a aspectos éticos. Os Conselhos Regionais de Medicina e o próprio Conselho Federal podem ser acionados para dirimi-las”, explicou o CFM.


Este conteúdo teve 76 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 321 usuários on-line - 76
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior