PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (JC pág. 2)
Temas polêmicos, abordados no Pré-Enem, serão pautas do encontro nacional em julho


ENTREVISTA (JC pág. 3)
Paulo Antônio de Carvalho Fortes, presidente da Sociedade Brasileira de Bioética


ATIVIDADES 1 (JC pág. 4)
Cremesp realiza módulo de atualização profissional no interior do Estado


PRÉ-ENEM (JC pág. 5)
Propostas aprovadas devem agora ser discutidas no evento nacional


GERAL 1 (JC pág. 6)
MEC notifica cursos de Medicina com avaliação insatisfatória no Enade


GERAL 2 (JC pág. 7)
Na Câmara dos Deputados, os honorários dos profissionais da saúde suplementar


ESPECIAL (JC págs, 8 e 9)
Atualizações do novo texto, aprovadas em agosto de 2009, estão vigentes desde abril


ATIVIDADES 2 (JC pág. 10)
Atualização profissional realizada pelo Cremesp contou com número de inscritos recorde


ATIVIDADES 3 (JC pág. 11)
Delegacia do Cremesp da Vila Mariana sedia evento sobre saúde mental


ÉTICA & BIOÉTICA (JC pág. 12)
Pacientes terminais necessitam de ações multiprofissionais com elevado conteúdo científico e humano


CFM (JC pág. 13)
Representantes do Estado no Conselho Federal se dirigem aos médicos e à sociedade


ALERTA ÉTICO (JC pág. 14)
Análises do Cremesp ajudam a prevenir falhas éticas causadas pela desinformação


GERAL 3 (JC pág. 15)
Eventos simultâneos debatem as atualizações do novo CEM


ESPECIALIDADE (JC pág, 16)
Mais de 20 mil médicos associados e mais de 14 áreas de atuação na especialidade. Em foco, a...


GALERIA DE FOTOS



Edição 270 - 05/2010

ESPECIALIDADE (JC pág, 16)

Mais de 20 mil médicos associados e mais de 14 áreas de atuação na especialidade. Em foco, a...


PEDIATRIA

Assistir o ser humano em fase de crescimento e de desenvolvimento, promovendo saúde, prevenindo e tratando doenças e reabilitando-o o mais brevemente quando adoece, é o objetivo da Pediatria. Desde o seu surgimento como especialidade até os dias de hoje, são 27 sociedades estaduais filiadas à Sociedade Brasileira de Pediatria, somando mais de 20 mil associados e mais de 14 áreas de atuação pediátricas. Acompanhe, a seguir, um pouco da história dessa especialidade dentro da Medicina.


Memorial da Pediatria Brasileira Lincoln Freire, situado em Cosme Velho, Rio de Janeiro

“Crianças e adolescentes têm capacidade crescente de compreensão e, no momento da consulta médica, do diagnóstico e do tratamento, podem participar das decisões tomadas pelos pais, pelos responsáveis legais e pelos pediatras. À medida que ampliam progressivamente a autonomia, é um direito desses pacientes receber informações médicas compatíveis com o período do desenvolvimento em que se encontram”, declarou o pediatra e conselheiro vice-corregedor do Cremesp Clóvis Francisco Constantino, recentemente eleito presidente da Sociedade de Pediatria de São Paulo.

Essa visão sobre a relação médico-paciente que se estabelece no atendimento pediátrico é decorrente de um longo processo de crescimento e valorização da Pediatria como especialidade dentro do campo da Medicina. A palavra pediatria vem do grego paidós, criança, e iatrós, médico, para designar o médico especialista em doenças de crianças. Apesar de os gregos desconhecerem os conceitos fundamentais da especialidade, eles já tinham conhecimento das enfermidades pediátricas. A primeira listagem de doenças infantis foi feita por Hipócrates (460 a 377 a.C).

Em 1802, foi inaugurado o primeiro hospital infantil do mundo, em Paris, o Hôpital des Enfants Malades. Nele foram realizadas as primeiras observações científicas, exames clínicos e autópsias sobre doenças infantis, atraindo para a França estagiários do mundo inteiro.

Desde então, a especialidade vem aprimorando seus procedimentos, visando atender a todas as demandas de cuidados necessários à saúde do indivíduo no início da vida. “A pediatria é a medicina do ser humano no seu período de crescimento e desenvolvimento, e tem por objetivo proteger e cuidar desse ser humano na fase de maior vulnerabilidade”, explica José Hugo de Lins Pessoa, professor titular de Pediatria da Faculdade de Medicina de Jundiaí e presidente da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) na gestão 2007-2009.

No Brasil
Foi somente com Carlos Arthur Moncorvo Filho, considerado por muitos o pai da pediatria brasileira, que a especialidade passou a ganhar a atenção devida. Em 1874, quando voltou da França, Moncorvo lançou artigos nos quais apresentava a importância da higiene infantil e do aleitamento materno para a saúde do recém-nascido. Além disso, o trabalho trazia propostas de criação de novas cadeiras nas faculdades e de clínicas especializadas para que os estudantes pudessem adquirir conhecimentos práticos na área. No dia 10 de dezembro de 1881, Moncorvo fundou a Policlínica-Geral do Rio de Janeiro em sua própria casa, onde a prioridade era o atendimento às crianças. Um ano depois, em 1882, iniciou o primeiro curso de Pediatria do Brasil, que durou 19 anos, e abriu espaço para que surgissem os continuadores e multiplicadores dos conhecimentos sobre doenças infantis.

Sociedade Brasileira de Pediatria
A SBP, localizada no Rio de Janeiro, foi fundada no dia 27 de julho de 1910, por Fernandes Figueira, que se tornou o primeiro presidente da associação. Mais tarde, o dia 27 de julho também foi escolhido como uma data importante para a especialidade: a comemoração, em âmbito nacional, do Dia do Pediatra.

Inicialmente a SBP, que foi criada para se dedicar a estudos ligados a problemas e enfermidades infantis, atuava somente no Rio de Janeiro. Em 1951, a associação foi nacionalizada, o que resultou na filiação das sociedades e departamentos estaduais de Pediatria. Hoje são mais de 20 mil associados, com 27 sociedades estaduais filiadas à SBP. De acordo com a Comissão Mista de Especialidades do Conselho Federal de Medicina (CFM), a especialidade abrange atualmente 14 áreas de atuação pediátricas.

Ressaltando a importância da especialidade, Fábio Ancona, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), avalia que uma criança que tenha carências nutricionais ou problemas durante a infância, poderá ter sequelas pela vida toda. “Ninguém se torna um adulto saudável se não foi uma criança saudável”, diz.

Em pesquisa realizada pela SBP, quase 100% das mães consideram que de todos os especialistas, entre o médico da família e o clínico geral que atende em uma emergência no hospital, o mais preparado para cuidar das crianças é o pediatra. “Apesar de a Pediatria não ser bem remunerada, não é uma especialidade em desvalorização¨, ressalta Ancona.

Sociedade de Pediatria de São Paulo
Fundada em 12 de outubro de 1970, por Wilson Maciel, Luiz Alberto Silva e Camilo Paulo Cury, a SPSP surgiu com o intuito de criar uma entidade independente e que expressasse os anseios dos médicos pediatras do Estado, tendo como seu primeiro presidente Augusto Gomes de Mattos. Desde então, a SPSP defende os direitos das crianças e dos adolescentes, a educação pediátrica continuada e a valorização de seus profissionais associados que, hoje, aos 40 anos de existência, já são mais de seis mil.

“Muitos programas de residência em Pediatria no país enfrentam dificuldades. É necessário que preceptores e instituições procurem sua própria excelência em ética, conhecimento dinâmico e crescente, além da necessária infraestrutura. Por outro lado, é preciso compreender a necessidade de educação continuada durante toda a vida profissional. Desse modo, os cursos de atualização, congressos e publicações são vitais”, defende Pessoa.

Nova diretoria
A atual diretoria da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), que ficará à frente da entidade até 2012, tomou posse no dia 30 de março de 2010. Foi conduzido à presidência, pela segunda vez, Clóvis Francisco Constantino. De acordo com o presidente, “a nova gestão da SPSP irá priorizar a educação continuada generalista e especializada, além da valorização e valoração do trabalho dos pediatrias no Sistema Único de Saúde (SUS) e nos planos de saúde privados”.

Câmara Técnica
Criada em 15 de abril de 2008, a Câmara Técnica de Pediatria do Cremesp, coordenada pelo vice-corregedor Clóvis Francisco Constantino, atende, do ponto de vista da especialidade, todas as solicitações que chegam ao Conselho. “As câmaras técnicas existem para fundamentar as questões específicas que estão contidas nos processos e sindicâncias e também para responder às dúvidas dos médicos sobre a especialidade”, explica Constantino. “Os membros da Câmara Técnica de Pediatria são pessoas bastante representativas da classe pediátrica do Estado de São Paulo”, ressalta.


Clóvis Constantino, coordenador da Câmara Técnica de Pediatria do Cremesp: orientação aos especialistas

Os membros integrantes da câmara são os seguintes: além dos conselheiros Rui Telles Pereira e Henrique Carlos Gonçalves, Nilda Calil Semino, Márcia de Freitas, Fábio Eliseo Fernandes Álvares Leite, Gloria Celeste Rosário Fernandes, Roberto Teixeira Mendes, Drauzio Viegas, Liane Hulle Catani, Ethel Fernandes Gorender, Fátima Rodrigues Fernandes, Mario Roberto Hirschheimer, Sandra Elisabete Vieira, Ana Lucia Goulart, Joaquim João Caetano Menezes, Renata Dejtiar Waksman, João Coriolano Rego Barros e Ciro João Bertoli.


Este conteúdo teve 83 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 248 usuários on-line - 83
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior