PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (pág. 2)
Renato Azevedo Júnior - Presidente do Cremesp


ENTREVISTA (pág. 3)
Ricardo Meirelles, membro da SBEM


MOVIMENTO MÉDICO (pág. 4)
Hospital do Mandaqui


GESTÃO 2008-2013 (pág. 5)
Posse da 4ª diretoria do Cremesp


PEMC (pág. 6)
Atualização profissional


INTERNET(pág.7)
Revalidação de diplomas estrangeiros


PESQUISA (pág. 8)
Planos de saúde


PLANOS DE SAÚDE (pág. 9)
Mobilização dos médicos paulistas


ENSINO MÉDICO 1 (pág. 10)
Inscrições abertas


ENSINO MÉDICO 2 (pág. 11)
Formação acadêmica


COLUNA CFM (pág. 12)
Artigos dos representantes do Estado de São Paulo no Conselho Federal de Medicina


AGENDA DA PRESIDÊNCIA (pág. 13)
XVII Congresso Paulista de Obstetrícia e Ginecologia


BIOÉTICA (pág. 15)
Comissões de Ética Médica


GALERIA DE FOTOS



Edição 296 - 09/2012

ENSINO MÉDICO 2 (pág. 11)

Formação acadêmica


Alunos apoiam realização do Exame


Cremesp realiza palestras itinerantes  para esclarecer alunos sobre a obrigatoriedade de participação do Exame



Azevedo em palestra e debate com acadêmicos do ABC

A obrigatoriedade dos formados em Medicina de realizar o Exame do Cremesp, a partir deste ano – conforme determina a Resolução Cremesp nº 239 –, tem sido alvo de palestras e debates em várias escolas médicas, contando com o apoio dos alunos e professores das instituições. Foram realizados encontros nas faculdades de Medicina da USP, ABC, Marília, São José do Rio Preto, Fernandópolis, Catanduva, Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, Unicamp, PUC-Campinas e Taubaté.

“O Exame do Cremesp não será aplicado para punir o formando em Medicina, mas para proteger a sociedade da má-formação médica, situação em parte provocada pela proliferação de cursos, abertos sem critérios técnicos pelo país”, afirma Renato Azevedo, presidente do Cremesp. É baseado nessa premissa que ele e o conselheiro responsável pela região, Desiré Callegari, também presente ao encontro, ao lado de outros conselheiros e coordenadores do Exame, estão realizando palestras itinerantes para explicar a iniciativa. Eles esclarecem que, a partir deste ano, a participação tornou-se obrigatória para a obtenção de inscrição no Cremesp, embora não esteja condicionada ao desempenho na prova. Outros encontros estão previstos entre o Cremesp e os acadêmicos de Medicina.



Escolas autorizadas pelo MEC iniciam cursos de Medicina


Hospital Santa Marcelina, que será hospital-escola da Fasm

O Cremesp e demais entidades médicas vêm apontando a queda na qualidade do ensino da Medicina provocada pela abertura indiscriminada de novas escolas no Brasil. O Exame do Cremesp mostrou que 46% dos participantes foram reprovados nesses sete anos de avaliação opcional dos alunos, enfatizando a deficiência na formação médica e a ausência de rigor nos critérios de qualidade para a autorização de abertura das escolas.

Apesar disso, sete novas escolas foram autorizadas a abrir cursos no Estado de São Paulo desde o final de 2011: Universidade de Franca (Unifran); Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr. Paulo Prata (Facisb); Faculdade Santa Marcelina (Fasm), na Capital; Centro Universitário de Votuporanga (Unifev); e Faculdade Ceres (Faceres) e União das Faculdades dos Grandes Lagos (Unilago), ambas em São José do Rio Preto. Há ainda um parecer do Conselho Nacional de Educação, do MEC, autorizando o funcionamento do curso de Medicina na Unip, na Capital, mas que ainda aguarda homologação.

As faculdades Facisb, Fasm, Faceres e Unilago já iniciaram as aulas neste segundo semestre de 2012, e aUnifev fará seu vestibular em setembro. Já a Unifran  prevê vestibular para o 1º semestre de 2012.

Entre as escolas que têm seus cursos iniciados neste segundo semestre, todas declaram que contarão com hospitais escolas para complementar a formação de seus alunos. Muitos dos hospitais conveniados com essas faculdades já oferecem Residência Médica em áreas fundamentais para o ensino, como Ginecologia e Obstetrícia, Clínica Médica e Pediatria. Portanto, pela legislação vigente, deveriam seguir a Resolução da Comissão Nacional de Médicos Residentes (CNRM) nº 005/2004, que normatiza a preceptoria.


Facisb, de Barretos, iniciou suas aulas neste 2º semestre


Este conteúdo teve 693 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h

CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 327 usuários on-line - 693
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior