PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (pág.2)
Renato Azevedo - Presidente do Cremesp


ENTREVISTA (pág.3)
Robert Nicodeme


FISCALIZAÇÃO (pág. 4)
Delegacia Regional do Cremesp em Campinas


SAÚDE SUPLEMENTAR (pág. 5)
Parecer CADE


ENSINO MÉDICO (pág. 6)
Revalida


ENSINO MÉDICO (pág. 7)
Avaliação nacional


DEMOGRAFIA MÉDICA (págs. 8/9)
Relatório de Pesquisa CFM/Cremesp


REPERCUSSÃO (pág. 10)
Distribuição desigual


REGIONAIS (pág.11)
Novas instalações da Delegacia de Ribeirão Preto


COLUNA DO CFM (pág.12)
Artigos dos representantes de SP no Federal


ELEIÇÕES CREMESP 2013 (pág.13)
Este ano não haverá voto presencial


SAÚDE PÚBLICA (pág.15)
A explosão da dengue no interior de SP


ENCONTRO NACIONAL (pág.16)
CRMs defendem o SUS de qualidade


GALERIA DE FOTOS



Edição 301 - 03/2013

SAÚDE PÚBLICA (pág.15)

A explosão da dengue no interior de SP


CVE alerta sobre casos de dengue em São Paulo


Médicos devem ficar atentos a pacientes que apresentarem febre acompanhada de sintomas típicos da doença


Aedes aegypti: mosquito transmissor da dengue, doença presente no Estado desde a década de 1990

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES/SP) e o Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado (CVE) solicita aos médicos que fiquem atentos a pacientes que estejam apresentando febre acompanhada de dois sintomas da dengue, como cefaleia, dor retro-orbitária, mialgia, artralgia, prostração e exantema.A indicação é para que sejam aplicados os protocolos de manejo clínico de forma rápida e adequada, verificando a classificação de risco para priorizar o atendimento, coleta de exames complementares e de diagnóstico e tratamento adequados, de acordo com a evolução clínica.  Também é importante orientar os pacientes para que se sintam seguros com o tratamento.

Os casos vêm aumentando nos municípios do Estado de São Paulo. Segundo dados estatísticos da Divisão de Zoonoses do CVE, as cidades com maiores números de casos de dengue autóctone – referentes ao provável município de infecção e importados de outros municípios, até o dia 5 de fevereiro – eram Barretos (398), São José do Rio Preto (190), Bauru (172), Cruzeiro (151), Ribeirão Preto (138), Jacupiranga (132), Presidente Epitácio (132), e Leme (101). Juntas, elas contabilizam 57% dos 2.456 casos em São Paulo.

Segundo Caio Rosenthal, conselheiro do Cremesp e médico infectologista, o vírus IV da dengue veio da Venezuela e foi se espalhando no Brasil. “Agora, não teremos mais surpresas, já que conhecemos todos os genótipos, do I ao IV”, diz ele.

De acordo com a SES/SP, nenhum dos municípios do Estado foi declarado em epidemia ou surto neste ano. A dengue está presente no Estado desde a década de 1990, registrando epidemias em 2002, 2006, 2007, 2010 e 2011.

Mais informações podem ser obtidas no site da CVE (www.cve.saude.sp.gov.br).



Saúde da família
Cardiologista pode redirecionar paciente para cuidados básicos

Os pacientes que apresentarem condições cardiológicas estáveis poderão ser contra referenciados às Unidades Básicas de Saúde nas quais estão vinculados, para continuidade dos cuidados médicos, garantindo os sistemas de referência e contra referência.

O diretor clínico ou responsável técnico pelo serviço em que o profissional é vinculado pode estabelecer revisão de prontuários para redirecionar os pacientes para a atenção primária e básica, junto ao Corpo Clínico da instituição e em consonância com as diretrizes do Código de Ética Médica e da Comissão de Revisão de Prontuários. Essa condição está garantida pelo artigo 53, do capítulo VII, do Código de Ética, e pelas resoluções CFM nº 1.342/91 e CFM nº 1.638/02, de acordo com parecer da Câmara Técnica de Medicina de Família e Comunidade, realizada em 7 de dezembro de 2012.





Informe técnico
Confirmado primeiro caso de sarampo em 2013


O primeiro caso de suspeita de sarampo genótipo D8 no Estado de São Paulo deste ano foi confirmado pelo Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) da Secretaria de Estado da Saúde (SES). A doença, notificada em 2 de janeiro, foi detectada em um paciente da cidade de Bauru, que apresentava sintomas como febre, exantema, tosse, coriza, conjuntivite, diarreia e prostração. O paciente contraiu a doença quando viajou para a Flórida (Estados Unidos). O exame deu positivo para sarampo, genótipo D8, circulante na Inglaterra, Estados Unidos, Canadá e China. Outras pessoas tiveram contato com esse paciente, incluindo parentes, totalizando cinco casos suspeitos.

O CVE tem divulgado um alerta para o Estado em que define caso suspeito de sarampo como “todo paciente que, independente da sua idade e da situação vacinal, apresentar febre e exantema maculopapular, acompanhados de um ou mais dos seguintes sintomas: tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite; ou todo indivíduo suspeito com história de viagem ao exterior nos últimos 30 dias ou de contato, no mesmo período, com alguém que viajou ao exterior”.

Se o médico suspeitar de um possível caso de sarampo, deve enviar uma notificação à Secretaria Municipal de Saúde ou ao CVE dentro de 24 horas.As notificações podem ser feitas pelo telefone 0800555466, com atendimento em todos os dias da semana ou pelos emails notifica@saude.sp.gov.br
ou edvresp@saude.sp.gov.br.

O alerta ainda menciona o alto poder de transmissão da doença e as graves complicações geradas por ela, como pneumonia e encefalite, além de potencialmente ter evolução fatal. Segundo dados apresentados pelo CVE, o Estado de São Paulo, desde 2000, não apresenta circulação endêmica do vírus do sarampo. Em 2011, foram registrados 27 casos, sendo que 18 deles aconteceram durante dois surtos de origem escolar. No ano passado, não houve nenhum caso confirmado no Estado.

Além da ocorrência em Bauru, outros cinco pacientes, residentes em Minas Gerais, apresentaram os sintomas da doença em janeiro e foram investigados para conclusão diagnóstica. De acordo com o CVE, não existe a incidência de surtos de sarampo no Estado.


Este conteúdo teve 83 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 417 usuários on-line - 83
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior