PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (pág.2)
João Ladislau Rosa - Presidente do Cremesp


ENTREVISTA (pág.3)
Eleuses Paiva


EPIDEMIA (pág.4)
O avanço da dengue no país


ANUIDADES 2014 (pág.5)
Desconto para pessoas físicas é mantido


SAÚDE SUPLEMENTAR (pág.6)
Honorários médicos: novidades à vista


ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA (pág.7)
O legado histórico da EPM


EXAME DO CREMESP (pág.8)
Avaliação obrigatória contou com mais de 3 mil participantes


EXAME DO CREMESP (pág.9)
Depoimentos dos estudantes


MAIS MÉDICOS (págs.10 a 11)
MPF e MPT investigam Mais Médicos


FISCALIZAÇÃO (pág.11)
Resolução CFM 2.056/13


COLUNA DOS CONSELHEIROS DO CFM (pág.12)
Artigos dos representantes de SP no Federal


AGENDA DA PRESIDÊNCIA (pág.13)
Políticas públicas para cargos e salários


JOVENS MÉDICOS (pág.15)
O registro de títulos no Cremesp


BIOÉTICA (pág.16)
Conflitos de interesse


GALERIA DE FOTOS



Edição 309 - 11/2013

EPIDEMIA (pág.4)

O avanço da dengue no país


Incidência de dengue poderá ser maior em 2014

Manual de conduta está disponível no site da Secretaria de Estado da Saúde


Brasil teve ocorrência dos quatros sorotipos do vírus Aedes aegypti
 

Dos quatro sorotipos do vírus da dengue registrados no mundo, o Brasil apresentou ocorrência de todos em 2013, prin­cipalmente o do tipo 4. E, pela primeira vez, não houve interrupção da transmissão de dengue em São Paulo. Acrescentado a esse fato a alta infestação do Aedes aegypti, transmissor da dengue, a previsão é de um 2014 com muitos casos de dengue no Estado.

Os casos graves aparecem com maior frequência quando circulam mais de um sorotipo transmissor da dengue, o que aconteceu neste ano. Ou seja, quando o paciente já teve dengue, uma nova infecção (por outro tipo soro­lógico) pode levar aos casos mais graves.

Até outubro deste ano, São Paulo ultrapassou 206 mil casos de dengue, superior a 2010, quando foi detectado maior número de casos de dengue, de 180 mil, segundo a Coorde­nadoria de Controle de Doenças da Secretaria de Estado da Saúde. Porém, neste ano foram regis­trados 435 casos graves que, quando não cuidados adequadamente, podem levar à morte. “Daí a importância de os médicos não retardarem os diagnósticos a tempo de instituir a conduta que melhor se adéqua a cada caso”, afirma Marcos Boulos, responsável pela Coorde­nadoria de Controle de Doenças (CCD) da Secretaria de Estado da Saúde.

O número de casos depende de fatores não controláveis, como intensidade pluviométrica, altas temperaturas, comprometimento do gestor para não permitir a manutenção de focos de larvas etc. “Mas, além da participação comunitária para eliminar possíveis criadouros do Aedes nas residências, é fundamental a disponibilidade e o treinamento de profissionais de saúde para atendimento dos pacientes adequadamente”, explica Boulos. A Secretaria da Saúde dispõe de um manual de conduta para orientar o atendimento ao paciente com suspeita de dengue no site da Secretaria de Estado da Saúde (www.saude.sp.gov.br).

 


 

Homenagem
Pioneiro da bioética recebe
prêmio Guerreiro da Educação


Hossne (ao centro), recebe troféu de Ruy Altenfelder, presidente do Conselho de Administração do CIEE, e de Ricardo Gandour, diretor de conteúdo de O Estado de S. Paulo

 

O médico William Saad Hossne, de 86 anos, recebeu o prêmio Professor Emérito – Guerreiro da Educação Ruy Mesquita, no dia 15 de outubro, em cerimônia realizada pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), em parceria com o jornal O Estado de São Paulo.

A láurea é entregue aos que dedicaram sua vida à educação. No evento, foi destacada a carreira de Hossne, voltada ao ensino, à inovação e à ética, tendo como característica principal a proximidade com colegas, alunos e mestre.

 



Medida de Segurança
Livro relata situação dos hospitais de custódia


A situação desumana em que se encontram internos de hospitais de custódia do Estado de São Paulo, os aspectos práticos desse cenário e a violação dos direitos humanos estão presentes no livro Medida de Segurança – Uma Questão de Saúde e Ética, publicado pela Câmara Técnica de Psiquiatria do Cremesp. Nele é descrita a situação dos pacientes, pessoas que cometeram delitos, mas não tiveram capacidade de distinguir a ilegalidade do ato no momento em que ocorreram. Nesses casos, não há caráter punitivo, mas tratamento, garantindo a integridade e a ordem social.

A publicação, composta por 14 artigos de especialistas da Medicina e do Direito, foi lançada no dia 8 de novembro, na sede do Cremesp, na presença de Mauro Aranha, vice-presidente do Cremesp, e do pesquisador Quirino Cordeiro, organizadores do livro, e também de João Ladislau Rosa, presidente do Cremesp.

 


Este conteúdo teve 505 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 7h às 21h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 369 usuários on-line - 505
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior