PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (pág.2)
João Ladislau Rosa - Presidente do Cremesp


ENTREVISTA (pág.3)
José Osmar Medina Pestana


DROGADIÇÃO (pág.4)
Congresso discute malefícios do tabagismo


DEPENDÊNCIA QUÍMICA (pág.5)
58% das famílias bancam tratamento


MOVIMENTO MÉDICO (pág.6)
ADIs sobre o Mais Médicos serão julgadas em 2014


PLENÁRIA ESPECIAL (pág.7)
Formação e prática médica no Canadá


ESPECIAL (pág.8)
Médicos voluntários


ESPECIAL (pág.9)
Médicos voluntários


ESPECIAL (pág.10)
Médicos voluntários


AGENDA DA PRESIDÊNCIA (pág.11)
Novos diretores no HSPE


COLUNA DOS CONSELHEIROS DO CFM (pág.12)
Artigos dos representantes de SP no Federal


JOVENS MÉDICOS (pág.13)
Nova diretoria da Ameresp é eleita


BIOÉTICA (pág.16)
Uso de animais em pesquisas


GALERIA DE FOTOS



Edição 310 - 12/2013

ESPECIAL (pág.9)

Médicos voluntários


Santa Casinha
Médicas levam alegria a crianças internadas


Marilena Pacios (Cruz Verde) e Marcia Paiva (Santa Casa): ação social nos hospitais


O sorriso de uma criança e a humanização do ambiente hospitalar são motivos mais do que suficientes para que médicas e outras profissionais se reúnam para distribuir alegria e brinquedos, durante o evento Alegrando a Santa Casinha”, realizado anualmente na Santa Casa de São Paulo. A iniciativa é uma parceria entre o Movimento Mulheres da Verdade, presidido pela médica Yvonne Capuano, a Associação Paulista de Medicina e a Associação Cruz Verde.

O evento, que acontece desde 2008, sempre em datas próximas ao Dia das Crianças e ao Natal, no dia 17 de dezembro de 2013, incluiu a distribuição de brinquedos com a presença de Papai Noel, seguida da apresentação da Orquestra do Limiar, brincadeiras com o grupo Cia. Fantasy e soltura de balões. Outra ação foi a “roupagem” colorida dos três andares da Pediatria, por meio da afixação de adesivos temáticos.

“Sentimos uma acolhida muito grande por parte dos médicos e funcionários, que, indiretamente, ficam motivados a investir nessa iniciativa em prol das crianças”, afirma Marcia Regina Quedinho Paiva, pediatra e coordenadora da Emergência  Pediátrica da Santa Casa. “As mães, por sua vez, ficam reconfortadas em ver que seus filhos são valorizados”, completa a gestora hospitalar Marilena Pacios, da Associação Cruz Verde.

Biblioteca infantil virtual
O lançamento da Biblioteca Virtual em Hospitais, outra iniciativa da APM em parceria com as entidades Toquinho – Circuito Musical e Delta e  Associação Viva e Deixe Viver, também fez parte do evento na Santa Casa. O projeto, que será estendido a outros hospitais no próximo ano, visa promover ações de humanização hospitalar, incentivar a leitura e o desenvolvimento da criatividade – por meio do conteúdo literário e pedagógico dos tablets –, nos momentos em que as crianças se encontram em tratamento quimioterápico, ou quando estão internadas em condições de baixa mobilidade.

 



Voluntariado Emílio Ribas (VER)
Voluntários amenizam isolamento


Glória: acolhimento humanitário aos pacientes


Amenizar a dor do tratamento é o desafio do projeto Voluntariado Emílio Ribas (VER), voltado para a manutenção da tranquilidade e dignidade do paciente atendido pelo Instituto de Infectologia do Hospital Emílio Ribas. A iniciativa é da médica infectologista Glória Brunetti, que começou a ser idealizada há 15 anos, mas foi posta em prática em 2003.

O VER oferece uma grande diversidade de trabalhos voluntários, entre eles, oficinas de artesanato, bazares, tratamentos estético e capilar e leituras. Há, inclusive, um serviço de massoterapia para relaxar o corpo e a mente dos pacientes e revigorar suas energias.

“O Emílio Ribas não possui muitas áreas de convivência, e o paciente termina isolado e triste pela distância da família. Nosso objetivo é criar um elo entre esse paciente e o mundo lá fora para que ele se sinta acolhido e saiba que alguém se importa com ele”, diz a médica.

Programas
O VER conta com o programa Poder Jovem, que estimula jovens portadores de HIV a participarem de cursos de teatro, dança, música, além de passeios e outras formas de entretenimento. A ideia é alavancar a autoestima do jovem e reinseri-lo no meio sociocultural, provando que é possível ter uma vida normal mesmo portando o vírus.

No Saber Continuado, duas professoras do Estado oferecem acompanhamento pedagógico às crianças internadas para que não percam a continuidade dos estudos. Há também atividades lúdicas desenvolvidas no leito, na brinquedoteca ou no computador, amenizando a angústia no período de internação.

O trabalho já formou mais de 1,2 mil jovens voluntários e, segundo sua idealizadora, a atual turma possui 189 alunos, com formatura em abril de 2014.

 



DST/Aids
Solidariedade e políticas públicas em defesa da vida

Conhecer as condições psicossociais que envolvem as pessoas vivendo com HIV é uma ferramenta importante para se estabelecer um vínculo produtivo na relação médico-paciente.

Felizmente, muitas vezes, antes mesmo de chegar ao médico, pessoas que convivem com a Aids têm encontrado acolhimento e orientação em organizações não governamentais (ONGs). De acordo com Rodrigo Pinheiro, presidente dos Fóruns das ONGs/Aids do Estado de São Paulo, são mais de 130 entidades voltadas a esse acolhimento. “As ONGs devem estabelecer um vínculo entre as populações mais vulneráveis - como gays, travestis, moradores de rua – e os serviços assistenciais de saúde”, diz.

Mas ele acredita que o atendimento não deve ser descentralizado para unidades de saúde não especializadas no atendimento aos casos de Aids, mas feito nos centros de testagem e aconselhamento (CTA), com profissionais mais bem capacitados a recebê-los.

O infectologista e conselheiro do Cremesp, Rosenthal concorda: “o infectologista tem mais preparo e experiência com as comorbidades que envolvem os soropositivos, e com as doenças oportunistas, nos casos do paciente já com Aids”.

 



Atendimento para todos os diagnosticados com HIV

No Dia Mundial de Com­bate à Aids, em 1º de dezembro, o Ministério da Saúde (MS) anunciou que estenderá o uso de antirretrovirais a todas as pessoas com HIV, além de intensificar a realização de testes de infecção.

Segundo o MS,o tratamento estará disponível nos serviços de atendimento especializado e também nas Unidades de Pronto Atendimento.

Além disso, haverá uma campanha para disseminar os testes gratuitos e rápidos sobre a presença do HIV.

 


Este conteúdo teve 65 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 484 usuários on-line - 65
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior