PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (Pág.2)
Mauro Gomes Aranha de Lima - Presidente do Cremesp


ENTREVISTA (Pág. 3)
Paulo Hoff


PROFISSIONAIS DA SAÚDE (Pág. 4)
Campanha conjunta


INSTITUIÇÕES DE SAÚDE (pág.5)
Reabilitação


SAÚDE PÚBLICA I (Pág. 6)
Sífilis congênita


SAÚDE PÚBLICA II (Pág. 7)
Imunização


JUDICIALIZAÇÃO (Pág. 8 e 9)
Decisão jurídica


LITERATURA (Pág. 10)
Novas publicações


AGENDA DA PRESIDÊNCIA (Pág.11)
Eventos com a presença do Cremesp


EU MÉDICO (Pág. 12)
Gabriel Liguori


PARCERIAS (Pág. 13)
Exame do Cremesp


EDITAIS (Pág. 14)
Convocações


BIOÉTICA (pág. 15)
Bolsas para residentes


GALERIA DE FOTOS



Edição 336 - 05/2016

SAÚDE PÚBLICA I (Pág. 6)

Sífilis congênita


Número de casos de sífilis congênita
aumenta em todo o Estado

 

Encontro promovido pela SES-SP com gestores e 
profissionais da saúde procurou esclarecer e orientar
sobre eliminação e controle da doença


"É fundamental que o médico faça o diagnóstico precoce",
orienta Boulos

 

 

O aumento dos casos de sífilis é um fenômeno mundial, mas é mais grave no Brasil que em outros países”, afirmou David Uip, secretário de Saúde do Estado de São Paulo, em palestra realizada no dia 28 de abril, durante a Semana Paulista de Mobilização contra a Sífilis Congênita. O evento foi organizado pela Comissão Intergestora  Bipartite de São Paulo, composta por entidades ligadas às secretarias de Estado e Municipal da Saúde. A iniciativa teve como objetivo somar esforços de gestores e trabalhadores do Sistema Único de Saúde de São Paulo (SUS-SP) para a eliminação da sífilis congênita e o controle da sífilis adquirida em todo o Estado.

Participaram do encontro o coordenador do Centro de Controle de Doenças da Secretaria de Estado da Saúde e também diretor de Comunicação do Cremesp, Marcos Boulos; a coordenadora do Centro de Referência e Tratamento (CRT/DST-AIDS), Maria Clara Gianna; a secretária municipal de Saúde de São Bernardo do Campo, Odete Carmem Gialdi — representando o Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo (Cosems) —, e Margareth Preto, do Fórum ONGs/Aids.

 

Desafios

Para Boulos, “é aterrorizante não conseguirmos extinguir a sífilis, uma doença milenar que tem tratamento simples, bastando uma injeção para eliminar a transmissão vertical. Mas, infelizmente, não conseguimos”. Ele ressaltou que “é fundamental que o médico faça o diagnóstico precoce e oriente o paciente quanto ao tratamento, para se evitar a transmissão e debelar o flagelo que atinge muitas crianças e famílias”.

A coordenadora do Programa Municipal de DST/Aids de São Bernardo do Campo, Marizilda Henrique da Silva, discorreu sobre  o diagnóstico laboratorial mais adequado, abordando também o teste rápido para os casos de sífilis congênita. 

Orientações aos médicos sobre como proceder no atendimento às gestantes com suspeita de sífilis e seus parceiros, além da indicação do uso correto da penicilina nos casos da doença, foram fornecidas nas palestras de Herculano Alencar, dermatologista, e Daniela Vinhas Bertolini, infectopediatra, ambos do Centro de Referência e Treinamento (CRT) em DST/Aids da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES-SP).

As diretrizes de atendimento presentes no Guia de bolso para o manejo da Sífilis em Gestantes e Sífilis Congênita – uma publicação da Coordenadoria de Controle de Doenças da SES – enfatizam os casos em recém-nascidos. O manual pode ser consul­tado online no endereço: http://www.saude.sp.gov.br/resources/crt/publica coes/outras-publicaco es/guia_de_bolso_da_ sifilis_-_2_edicao_2016. pdf?attach=true.

 


Câncer de colo do útero registra alta incidência no Brasil


O País deve registrar cerca de 16 mil novos casos de câncer de colo do útero, somente neste ano – incidência três vezes mais alta do que as verificadas nos Estados Unidos e na Austrália –, de acordo com estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca).

O câncer de colo do útero é o quarto mais comum entre as mulheres e a evolução da doença, na maioria das vezes, acontece de forma lenta, passando por fases pré-clínicas detectáveis e curáveis. Se diagnosticado precocemente, as chances de cura chegam próximas a 100%.

Estudos epidemiológicos associam o câncer de colo do útero à infecção do papiloma vírus humano (HPV) – doença sexualmente transmissível de maior prevalência no mundo, principalmente em mulheres jovens. Cerca de 90% dos casos desse tipo de câncer podem ser atribuídos a alguns dos 13 tipos de HPV reconhecidos como oncogênicos. A realização periódica do exame de Papanicolau vem sendo reconhecida como a estratégia mais efetiva na redução da mortalidade por esse tipo de tumor.

 


Alerta terapêutico

Médicos de São J. do Rio Preto e Araçatuba devem estar atentos à febre amarela


Foi detectado um óbito por febre amarela na região de São José do Rio Preto e, na investigação epidemiológica, encontrou-se epizootia com morte de macacos por este vírus.

Esses achados são relevantes e direcionam para a possibilidade do paciente estar em contato com o vírus amarílico, tanto na região de São José do Rio Preto quanto na de Araçatuba, pois a epizootia chegou também a essa última localidade.

O Cremesp alerta aos médicos dessas duas regionais para pensarem no diagnóstico de febre amarela em pacientes febris, com cefaleias, dores musculares e com icterícia. “Nos casos típicos da doença, as enzimas hepáticas estão muito elevadas e a doença simula hepatite fulminante”, afirma o infectologista Marcos Boulos, diretor de Comunicação do Conselho e coordenador de Controle de Doenças da Secretaria de Estado da Saúde (SES-SP). 

Desta forma, nas suspeitas diagnósticas, o médico deve notificar rapidamente os grupos de vigilância epidemiológica para que sejam realizadas as medidas de contenção do surto.

 

 


Este conteúdo teve 94 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 161 usuários on-line - 94
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior