Busca
Classificação de assuntos:

Pesquisa por palavra-chave:


Últimas Notícias
  • 18-06-2024
    Araraquara
    Estudantes de Medicina da Uniara lotam auditório para assistir ao Conversa com o Cremesp
  • 17-06-2024
    Atividade médica
    Representantes das Comissões de Ética participam de encontro e tiram dúvidas sobre atuação nas instituições 
  • 11-06-2024
    Conversa com o Cremesp
    Sextanistas da USP puderam tirar dúvidas sobre ética na prática médica durante encontro com conselheiros
  • 07-06-2024
    Ação solidária
    Cremesp agradece aos médicos que se voluntariaram para atender às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul
  • Notícias


    21-05-2024

    Publicidade médica

    Cremesp apresenta palestra para diretores e médicos do Hospital Sírio-Libanês

    O coordenador do Departamento de Comunicação do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), cirurgião plástico e médico perito Alexandre Kataoka, proferiu palestra sobre as novas regras para publicidade médica – estabelecidas pela Resolução CFM nº 2.336/23 –, durante reunião entre a diretoria e o corpo clínico do Hospital Sírio-Libanês. Também estiveram presentes os conselheiros Ângelo Fernandez, diretor clínico do hospital, Rogério Tuma, Paulo Henrique Pires De Aguiar, Newton Kara Jose Junior e Roberto Rodrigues Junior, coordenador do Departamento de Fiscalização do Cremesp. 

    Em sua apresentação, Kataoka – que participou da elaboração da nova normativa  – apresentou as novas regras de divulgação, destacando o que pode e o que não pode ser apresentado nas redes sociais. “Para falar de Medicina tem de ser médico, briguei muito por esse ponto de vista no Conselho. E o novo texto permite ao médico ser um influenciador digital, desde que seja para educar a população”, comentou.

    Segundo ele, a nova norma atende ao desejo do médico de divulgar seus trabalhos nas redes, o que a resolução anterior, por ser anacrônica, não permitia, levando a um aumento da judicialização. “O médico demandava essa discussão sobre publicidade médica, e tivemos de estudar a fundo a parte judicante porque a Medicina tem sido muito requerida nos tribunais. Além disso, temos uma função didática e pedagógica para que o médico evite processos ético-profissionais”, afirmou.


    Alexandre Kataoka, coordenador do Departamento de Comunicação do Cremesp. em palestra no Hospital Sírio-Libanês
     

    O cirurgião alertou sobre as práticas sensacionalistas, que continuam proibidas. “Propaganda enganosa induz o paciente, por isso o médico não pode divulgar apenas resultados perfeitos e bem-sucedidos, sem educar e esclarecer sobre os riscos e as possíveis complicações.” Ele observou também que a publicação deve ser transparente, informativa e estar embasada em fundamentos jurídicos, como o Código de Defesa do Consumidor (CDC) e a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). “Os médicos respondem pelo CDC, pois a relação médico-paciente é consumerista. Se prometeu determinado resultado e não cumpriu, o médico vai responder na esfera cível e criminal, e a instituição entra como solidária nos processos de danos morais e por divulgação de dados.” 

    Entre as principais mudanças, ele destacou a divulgação de imagens do tipo “antes e depois”, que continua a ser polêmica e ainda constitui uma das que mais acarretam infrações éticas. “O texto permite uma maior abertura, mas não houve uma liberação total. Apesar de ser contra a divulgação de resultados, após muita discussão, deixamos claro que isso só pode ser feito desde que as imagens não sejam dissociadas de possíveis complicações”, orientou. 

    O perito discorreu ainda sobre a proibição de divulgar preços em procedimentos que exijam diagnóstico médico; de atribuir capacidade privilegiada a equipamentos ou divulgar medicamento sem registro na Anvisa, entre outros pontos. Também chamou a atenção para as postagens de publicações ou mensagens de terceiros pelos médicos nas redes sociais: “ela será permitida, desde que não se identifique, em hipótese alguma, o paciente, sob o risco de quebra do sigilo médico”.

    Por fim, Kataoka informou que, em breve, o Cremesp irá disponibilizar aos médicos o Guia de boas práticas na divulgação médica, com as novas regras estabelecidas pela resolução do CFM.
     


    Este conteúdo teve 1264 acessos.


    CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
    CNPJ: 63.106.843/0001-97

    Sede: Rua Frei Caneca, 1282
    Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

    CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
    (11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

    HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
    De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h

    CONTATOS

    Regionais do Cremesp:

    Conselhos de Medicina:


    © 2001-2024 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 479 usuários on-line - 1264
    Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior

    O CREMESP utiliza cookies, armazenados apenas em caráter temporário, a fim de obter estatísticas para aprimorar a experiência do usuário. A navegação no site implica concordância com esse procedimento, em linha com a Política de Cookies do CREMESP. Saiba mais em nossa Política de Privacidade e Proteção de Dados.